Atividades discutirão áreas de atuação da Psicologia Organizacional e do Trabalho

O XVI Encontro Paranaense de Psicologia (EPP) e o II Congresso Internacional de Psicologia da Tríplice Fronteira (II CIPTF) acontecerão entre os dias 22 e 25 de agosto, em Foz do Iguaçu. Entre as áreas da Psicologia que serão tratadas nas atividades dos eventos, a Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT) terá o seu lugar em oficinas, minicursos e palestras.

Psicologia e coaching, conectar ou não? Eis a questão!

A Psicóloga Rafaela Roman de Faria (CRP-08/13830) irá ministrar um minicurso, juntamente com a Psicóloga Bárbara Prado Zerbatto (CRP-08/20060), sobre o tema “Orientação Profissional e Coaching de Carreira – Similaridades e Diferenças”. Entre os dias 23 e 25 agosto, as(os) participantes do minicurso aprenderão sobre as questões teóricas da orientação profissional e do coaching de carreira, assim como poderão ouvir e trocar experiências sobre estudos de caso e práticas relacionadas às duas formas de atuação. 

 

Segundo Rafaela, “acontece uma confusão, por parte dos profissionais, sobre o que é cada área e como a Psicologia pode atuar nessas situações. As demandas da orientação e do coaching são diferentes”. Ela complementa que o objetivo do minicurso é diferenciar o que é cada trabalho e quando cada um pode ser aplicado. Rafaela também fará uma palestra no dia 25 de agosto na qual irá expor os crescentes debates que conectam ou distanciam os saberes do coaching e da Psicologia. A apresentação também pretende diferenciar os contextos de aplicação, além de abordar de que forma é possível agregar as duas atividades.

 

coaching também será debatido no dia 24 de agosto na mesa “Coaching: ferramenta x promessa?”, com a participação de Daiane Rose Cunha Bentivi Aquino (CRP-22/01482), Adriano de Lemos Alves Peixoto (CRP-03/2222) e Susane Zanetti (CRP-08/02238) e mediação de Arianna Rodrigues Alboite Bescorovaine (CRP-08/10268).

 

coaching é um tema polêmico que gera dúvidas entre as(os) Psicólogas(os). Arianna comenta que a proposta da mesa é buscar um posicionamento da Psicologia, já que as(os) profissionais da área possuem conhecimento e preparação para lidar com o comportamento humano, opinião compartilhada por Adriano Peixoto. O título da mesa-redonda remete à discussão sobre o papel do coaching, seja enquanto ferramenta para se atingir um objetivo, seja como uma promessa de chegar a um resultado.

 

 

As transformações da tecnologia no mercado de trabalho

A palestra da Psicóloga Daiane Aquino, marcada para o dia 24, abordará de que forma as tecnologias interferem nas práticas das(os) Psicólogas(os) nessa área de atuação e no próprio mundo do trabalho. Daiane ressalta a importância da discussão para a atualização de práticas que têm relação direta com a empregabilidade da(o) profissional da Psicologia. Uma vez que a comunicação ocorre cada vez mais pelos meios virtuais, a atuação em avaliações, entrevistas, recrutamento e seleção também pode sofrer alterações devido às tecnologias e modificar a rotina da(o) Psicóloga(o).

 

Os “Desafios atuais na Psicologia Organizacional e do Trabalho” também serão trabalhados pela Comissão de Psicologia Organizacional e do Trabalho da subsede do CRP-PR de Londrina em uma mesa-redonda.

Os desafios e dilemas da POT para um mundo em transformação

As(Os) inscritas(os) também terão a oportunidade de assistir à palestra “Desafios e dilemas da Psicologia Organizacional e do Trabalho para um mundo em transformação”, com Adriano Peixoto no dia 23 de agosto. Na sua apresentação, o Psicólogo trará a relação entre os conhecimentos da universidade com o mundo profissional, articulando a teoria e a prática.

Segundo ele, não faz sentido a produção científica estar dissociada das demandas e das necessidades das(os) profissionais no cotidiano, assim como é preciso colocar em prática os conhecimentos que possuem base científica, que foram comprovados empiricamente. Adriano explica que é importante que o mercado não fique nos “achismos”, já que a área da POT é uma ciência que precisa ser valorizada. “Não adianta falar de instrumentos que não têm validade, que não funcionam, só porque estão na moda”, complementa o Psicólogo.

A importância do assunto se intensifica por conta das constantes transformações do momento atual. Adriano ressalta que a maioria das(os) profissionais da Psicologia não está olhando de forma atenta para a tecnologia e as mudanças trazidas para o mercado de trabalho. As formas com que as organizações atuam não podem ficar estáticas, e por isso é preciso refletir e considerar as diferenças do modo antigo de atuar.

 

O Psicólogo também fará parte de uma mesa-redonda que debaterá a formação da(o) Psicóloga(o) Organizacional e do Trabalho baseada em competências. A atividade, que contará também com a presença de Antônio Virgilio Bittencourt Bastos (CRP-03/00268), Gardênia da Silva Abadd (CRP-01/04225), Roberto de Moraes Cruz (CRP-12/01418) e Thais Zerbini (CRP-06/91536), é fruto de um Grupo de Trabalho desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho (SBPOT). “Nós desenvolvemos um modelo com seis grandes competências que se desdobram em outras 21. O objetivo é termos um material que dê os contornos do que é preciso para atuar nesta área”, explica Adriano. Ele conta também que, a partir das contribuições trazidas na mesa, o grupo finalizará o material a ser publicado.

Assédio moral, sexual e burnout

Já a Comissão de Psicologia Organizacional e do Trabalho de Curitiba terá a mesa “Desafios da(o) Psicóloga(o) Organizacional contra o assédio moral, sexual e burnout”, apresentada por Arianna Bescorovaine, Ana Maria Muxfeldt (CRP-08/13016) e Luciano da Silva Gomes (CRP-08/19519).

Segundo Arianna, os casos de assédio moral e sexual, assim como os casos de burnout, são realidades na maioria das instituições. Para discutir a Síndrome de Burnout, a mesa falará sobre os possíveis mecanismos a serem criados para que as situações no ambiente organizacional não influenciem o desenvolvimento dessa doença e qual o papel da(o) Psicóloga(o) de POT nisso.

 

A mesa também abordará a atuação em casos de assédio moral e sexual, ocorrências complicadas e ainda muito veladas devido à dificuldade de conseguir provas concretas. Segundo Arianna, o papel da empresa é muito importante nesses momentos para não permitir que os assédios continuem acontecendo.

Serviço

XVI Encontro Paranaense de Psicologia (EPP) e o II Congresso Internacional de Psicologia da Tríplice Fronteira (CIPTF)

Quando: 22 a 25 de agosto

 

Local: Rafain Palace Hotel & Convention Center (Av. Olímpio Rafagnin, 2357, Parque Imperatriz, Foz do Iguaçu)

Confira também

23/08

Mesa-redonda | 10h30 – 12h30 | Psicologia Organizacional e os Fatores Psicossociais no Trabalho. Apresentadoras(es): Andressa Tavares Bach Buturi (CRP-08/14404), Daiane Rose Cunha Bentivi Aquino (CRP-22/01482). Moderação: Eliandro Araújo (CRP-22/00428).

Mesa-redonda | 16h – 18h | Práticas de Intervenção em Saúde Mental e Crise no Trabalho – Conselho Regional de Psicologia-DF. Apresentadoras(es): Vitor Barros Rego (CRP-01/12645), Ângela Silva Ferreira, Bruno Nogueira da Silva Costa. Moderação: Vitor Barros Rego  (CRP-01/12645).

24/08

Mesa-redonda | 10h30 – 12h30 | Perfil epidemiológico e sócio-ocupacional de absenteísmo-doença em servidores públicos de Santa Catarina. Apresentadoras(es): Maria Cristina D’Ávila de Castro, Rafaela Luiza Trevisan, Fabíola Polo de Lima. Moderação: Maria Cristina D’Ávila de Castro.

 

25/08

Mesa-redonda | 10h30 – 12h30 | Pesquisa em PO&T: é possível incorporar o contexto social? Apresentadoras(es): Antônio Virgílio Bittencourt Bastos (CRP-03/00268), Daiane Rose Cunha Bentivi (CRP-22/01482), Eveli Freire de Vasconcelos (CRP-14/01154).

 

 

Veja também